Um exame à consciência


É em tempos de polémica que o país devia fazer um TAC ao cérebro e perceber porque raio é tão fraquinho.

Nestes tempos vimos Primeiros Ministros a serem indiciados em dezenas de crimes, vimos e sofremos com incêndios devastadores, apanhamos com grandes molhas e ainda por cima temos que voltar a ver mais corrupção. Eu não sou católico mas até parece que os desastres naturais vêm com a estupidez e corrupção.

Assim o Ministério do Sexy apresenta-vos o primeiro exame retórico à consciência da Nação.

School exam cheating no background

Verifique se estas afirmações se aplicam a si de forma consciente:

  1. Você tem uma empresa com 20 funcionários, cada a receber 700€. Você recebe 3000€. Vai sair o novo Tesla Roadster e você vai fazer um empréstimo em nome da empresa para o adquirir.
  2. Você foi eleito(a) pelos seus amigos, colegas, familiares para ocupar um posto municipal, e por isso, assim que tiver possibilidade vai tentar tirar dinheiro do município para lhes pagar o apoio.
  3. Após anos a apoiar o seu familiar na sua instituição, ele(a) cede-lhe a presidência por um posto menos importante, e você expulsa-o do círculo para que não critique as suas decisões.
  4. Você sabe que o seu terreno vale 1000€, mas sem árvores vale 10000€. Então espera pelo verão, incendeia e culpa o governo porque não paga subsídios.
  5. Após viver uma vida de político profissional há anos, está familiarizado com todos os problemas, traições e dinheiros com os quais pode melhorar a sua vida e a dos seus. Assim sendo, decide candidatar-se a um posto superior para tirar partido do sistema.

Se concorda ou alguma destas afirmações se aplica a si então você é uma besta e está a destruir o país.

Dmitry Medvedev 21 November 2008-3

Já sabíamos que o país era ignorante e até analfabeto, que preferia gente que dá chouriços a representá-lo, mesmo que tenham roubado uns milhares dos cofres da Junta.

Já sabíamos que em Portugal mesmo depois de acusados de crime, sentenciados a cadeia ou a punição severa, podemos candidatar-nos a um posto político e, como durante a nossa vida até ajudámos alguns empresários, podemos ganhar.

Já sabemos que aqui no café do bairro se ouve todos os dias: “burro é quem não rouba depois de lá tar em cima!” de mansinho e “Filhos da puta sempre a roubar!” de boca bem aberta.

Mas mesmo assim continuamos a trabalhar para ladrões e ficar de boca calada porque precisamos do trabalho; continuamos a pagar mal aos nossos funcionários, porque precisamos mesmo daquele carro novo ou de mais uma consola para o filho porque nem sequer sabemos o nome dele, ou de ir jantar a um restaurante de 100€ o prato para tentar que a nossa mulher pense que temos tudo controlado; continuamos a roubar à instituição que administramos porque “Quem quer saber daqueles coitados? Uma instituição e um administrador precisa de ter um boa aparência, senão pensam que somos maus no que fazemos!”.

E são mesmo, mas não dessa maneira. Aliás, deixem-me que vos diga, são piores.

Categories