A chávena de café mais sexy de sempre


Em meados do mês passado, David Lynch publicou no Twitter uma fotografia… especial. Para o olho destreinado, é tão relevante como encontrar uma par de cuecas na gaveta das cuecas, mas para aqueles entre nós que visitaram a pequena vila chamada Twin Peaks foi certamente uma pequena explosão de alegria.

(via twitter)

Twin Peaks é sem dúvida uma série singular. Pouco vi dela quando originalmente passou neste país plantado à beira mar durante os anos 90 na RTP — mas algumas sombras ficaram gravadas no meu subconsciente: um tipo de fatinho com uma obsessão por café, uma rapariga assassinada, um pai passado dos carretos…

E aquela música! Aquela maldita/adorada música! Durante anos a fio, sempre que a ouvia ficava sempre com uma sensação estranha, um misto de terror e serenidade causado pelas minhas poucas memórias da série e pela melodia tão harmoniosa.

Em 2003 a série voltou à televisão portuguesa, desta vez na Sic Radical e, claro, não pude resistir a vê-la religiosamente para dar finalmente uma forma mais tangível às minhas pseudo-memórias: o tipo de fatinho passou a ser o Agente Dale Cooper, a rapariga passou a ser a Laura Palmer, o pai, Leland Palmer. Fiquei impressionado ao descobrir que as ideias vagas com que tinha ficado de ver alguns episódios durante a infância eram completamente fiáveis!

Quando se começa a ver Twin Peaks, a série até parece relativamente “normal”: apesar de algumas personagens serem, no mínimo, um bocadinho estranhas, os eventos que as cercam fazem todo o sentido. Mas à medida que avança e descobrimos mais da sua mitologia, chegamos facilmente à conclusão de que as coisas não são assim tão simples. E, infelizmente, é pouco depois disso que acaba com um cliffhanger gigantesco!

Segundo muitos, a série fez a asneira de resolver o seu mistério chave (Quem matou Laura Palmer?) cedo demais. A resolução do crime nunca foi propriamente o ponto central da série, mas era sem dúvida o seu mcguffin e a âncora que mantinha uma grande parte dos espectadores presos em frente ao ecrã. Quando se revelou o que tinha acontecido, e talvez também devido à mudança de tom da série, o grande público foi-se afastando dela, o que levou ao seu cancelamento prematuro.

Mas nesse último episódio lançado em 1991 também havia uma previsão de um reencontro passados 25 anos. E em Outubro de 2014 confirmaram-nos de que o tal reencontro vai realmente ter lugar.

Pessoalmente, mal posso esperar por voltar a tomar o meu café bom como o caraças em 2016!

Categories