O futuro de um Universo (e algum do seu passado oculto) — Parte 4


Isto de arranjar introduções ligeiramente auto-depreciativas para estes artigos está a começar a queimar as minhas reservas de latim. Assim sendo, vou-me ficar por vos dar a informação de que, após este, só há mais dois. Aconselho a que, para bem da vossa sanidade, registem esta informação como “já só faltam dois” e não como “ainda faltam mais dois.” Dito isto, vamos então começar.

Avengers: Infinity War — Part 1 — 4 de Maio de 2018

É impossível falar da(s) saga(s) da Manopla do Infinito que dá parte do nome a este filme sem mencionar Adam Warlock. Explicar o porquê estragaria a história a quem planear lê-la em preparação para o filme, por isso não o vou fazer. Mas, mesmo sem tocar nesses pontos, há muita coisa que se pode dizer sobre a personagem. Antes de começar, devo admitir que não há ainda qualquer certeza de que ele vá aparecer neste filme. Mas vamos acreditar que sim!

Ele nasceu na Terra, resultado de uma experiência científica para criar o humano perfeito. “Ele”, já agora, não é um pronome: era mesmo o nome original de Adam Warlock. Apesar das suas origens terrenas, Warlock é mais conhecido como um herói cósmico que lida com ameaças a um nível intergaláctico. Quem tiver um mínimo de familiaridade com o cosmos da Marvel, sabe que vamos voltar a entrar em coisas surreais! Ora permitam-me então apresentar-vos uma das coisas deliciosamente bizarras pela qual esta personagem passou:

Após descobrir que um humano com poderes psíquicos estava a “apagar” estrelas pelo universo fora, Adam Warlock dirigiu-se imediatamente para o planeta Terra com o intuito de o parar, apenas para se deparar com uma realidade terrível: devido a ter estado tão longe do Sistema Solar, tinha crescido de tal maneira que era agora muito maior do que o planeta Terra! A explicação original era de que certas leis físicas funcionavam de maneira diferente a anos-luz da Terra, sendo necessário usar wormholes para compensar essas diferenças. Eventualmente, um retcon mudou essa explicação e estabeleceu que tinha sido meramente uma ilusão.

warlock

Quando disse “muito maior”, não estava a exagerar.

Black Panther — 6 de Julho de 2018

T’Challa, o Pantera Negra, tem a honra de ser o primeiro super-herói negro. Contrariamente ao que muitos julgam, o nome é anterior à fundação do Partido dos Panteras Negras, e não inspirado pelo mesmo. Criado em Julho de 1966, T’Challa é, para além de super-herói, o monarca de Wakanda — uma nação africana fictícia, que é um dos países mais ricos e tecnologicamente avançados do Universo Marvel.

Black_panther_and_storm_in_Wakanda

Sim, eu sei: É difícil não pensar nos Thundercats.

No cinema, o Pantera Negra perdeu o lugar de primeiro super-herói da Marvel a aparecer no grande ecrã — o lugar foi tomado por Blade, um caçador de vampiros, que foi representado por Wesley Snipes numa trilogia de filmes de qualidade duvidosa. Mas, apesar de ainda não ter tido direito ao seu próprio filme, o Pantera Negra está, de certo ponto de vista, bastante envolvido nos filmes do Blade: Wesley Snipes já queria desde 1992 ser o protagonista num filme da personagem, e foi este desejo que eventualmente levou à produção das películas de caça aos “dráculas”.

E pronto, por agora podem respirar fundo. E lembrem-se: “já só faltam mais dois” e não “ainda faltam mais dois”! Assim não fica ninguém a sentir-se particularmente mal com isto.


Imagem de destaque da autoria de Pat Lolka